domingo, 13 de dezembro de 2015

A CULPA É DAS ESTRELAS!


Desde que foi anunciada, de última hora, esse movimento de hoje (13/12), todos já sabiam que levaria menos número de pessoas às ruas do Brasil, por isso foi chamada de "esquenta"!  Mesmo assim, para nós, ela superou todas as expectativas.
Mesmo assim o Palácio do Planalto e seus acólitos, estavam preparados para acusar o movimento de insucesso, e agora tentam minimizar as manifestações!
Já ficava clara a tendência petralha das emissoras que cobriam as manifestações, sempre o (a) repórter e o apresentador (a) fazendo questão de dizer que o número de participantes era muito inferior aos anteriores. Em São Paulo fizeram questão de entrevistar cliclistas "revoltados" porque um carro de som dos manifestantes contra o governo foi colocado em cima da ciclo-faixa. Porém, não vejo as mesmas emissoras entrevistarem motoristas e passageiros de transporte público quando os ditos “movimentos sociais como o MST e estudantes”, fecham ruas, avenidas e promovem quebra-quebra tirando o direito de ir e vir dos cidadãos.
O impeachment é um processo JURÍDICO legal, não se trata de um processo político. Os crimes imputados à presidenta são perfeitamente delineados em legislação, e são,  além de criminosos, imorais.
Ninguém vai derrubar um governo que já está no chão. A presidente mora no palácio, usa o avião presidencial, tem um bom cartão corporativo. Mas governar que é bom, não governa!
Possivelmente muitos de nós não veremos o Brasil que sonhamos, porém com certeza, os primeiros passos rumo a um País mais justo, ético, humano e moralmente irrepreensível.
REAGE BRASIL!

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

PATRIOTAS INDIGNADOS - VAMOS ÀS RUAS!


Dia 13 próximo (Domingo), o país viverá mais um dia histórico. Indignados diante de tamanho desmantelo e corrupção, os brasileiros acordarão movidos por um dever cívico e moral: ir às ruas para se manifestar em favor do impeachment de Dilma Rousseff pela prática de crime de responsabilidade que será analisada pelo Congresso Nacional.
 Com o agravamento das crises econômica, política e moral, além da absoluta incapacidade do atual governo, o impeachment vem ganhando cada vez mais força no Parlamento e na sociedade. Trata-se de uma luta democrática que envolve toda a cidadania brasileira, já que quase 70% da população, de acordo com os principais institutos de pesquisa, apoiam esta intervenção legítima e constitucional que afastaria Dilma do cargo.
O derretimento do governo Dilma é ainda maior do que se pensava, tanto que houve uma série de dissidências importantes de seu maior partido aliado, o que possibilitou à oposição reunir votos suficientes para derrotar a chapa alinhada ao Palácio do Planalto.
Outro fato dramático para o governo lulopetista é o rompimento do vice-presidente da República, Michel Temer, principal liderança nacional do PMDB, que escreveu uma carta à Dilma em que expressa todo o seu descontentamento em relação à forma como é tratado pela colega de chapa e além do desrespeito à figura de Temer, o próprio PMDB é desprestigiado e passa a ser tratado como “inimigo” do PT, o que acaba por reforçar o movimento dos dissidentes em direção ao grupo pró-impeachment.
Os últimos dias foram determinantes para que o impeachment se estabelecesse, de uma vez por todas, como item prioritário da agenda nacional. As oposições, em conjunto com a sociedade organizada, deram um primeiro passo para pôr fim ao governo mais corrupto de nossa história republicana, mas ainda temos um árduo caminho pela frente. 
Somente com uma massiva participação da cidadania nas ruas de todo o país é que conseguiremos afastar Dilma e o PT da Presidência da República e iniciar a construção de um novo governo, mais decente, mais competente, mais sério e que mereça a confiança de cada um dos brasileiros.
As grandes manifestações deste domingo serão mais um passo decisivo na luta pelo impeachment. Em paz, com altivez e alegria, sem ódio e sem medo, em nome da democracia e em respeito à Constituição, chegou a hora de voltarmos às ruas e lutarmos por um futuro mais digno.
O Brasil vai novamente mostrar a força da cidadania e de suas instituições, superará a crise, escreverá uma nova página de sua história e se encontrará, finalmente, com o seu destino. Vamos todos às ruas! 

FORA DILMA - FORA PT!
REAGE BRASIL!

Fonte: Diário do Poder - Roberto Freire - Deputado Federal.

domingo, 6 de dezembro de 2015

NÃO MERECEMOS MAIS 3 ANOS DE DESGOVERNO!



O principal argumento dos que se opõem ao impeachment é de que Eduardo Cunha não tem autoridade moral para conduzir o impedimento de quem quer que seja, porém a ele cabe apenas aceitar ou não a denúncia contra a presidente. Quem a investiga é a Câmara dos Deputados, e quem a julga é o Senado. E o fazem não apenas porque são representantes democraticamente eleitos do povo, mas porque é assim que a lei manda, aliás muito anterior a este governo.

A alegação de golpe é mais absurda ainda. Não pode ser golpe algo que está previsto na Constituição.  Notem a inconsistência lógica desses acusadores, já que aqueles que relacionam impeachment a golpe hoje, foram alguns dos maiores defensores do impeachment de Collor.
Esse discurso de golpe acaba seduzindo muitos desavisados que acreditam que o único crime que um político pode cometer é o roubo. Apesar da popularidade da prática no Planalto Central, há outras e piores modalidades de indignidade que um administrador pode cometer. 

A lei que versa sobre o assunto (n. 1.079) é clara e clarividente: os crimes mais importantes que um Presidente da República pode cometer são de responsabilidade e portanto ninguém poderia supor que as condutas previstas em lei como passíveis de impeachment não se apliquem a esse governo. 
Observem os exemplos: 
Art. 7.5 "servir-se das autoridades sob sua subordinação imediata para praticar abuso do poder, ou tolerar que essas autoridades o pratiquem sem repressão sua" (quantos ministros foram ou estão envolvidos em casos de corrupção?); 
Art. 9.3 "não tornar efetiva a responsabilidade de seus subordinados, quando manifesta em delitos funcionais (...)"; 
Art. 10.2 "exceder ou transportar, sem autorização legal, as verbas do orçamento" (quanto tempo faz que Dilma não cumpre a Lei da Responsabilidade Fiscal?); 
Art. 11.2 "ordenar despesas não autorizadas por lei ou sem observância das prescrições legais relativas às mesmas" (pedaladas).

Nenhum representante eleito deveria acreditar que seu mandato é sua propriedade irrevogável. A administração pública não lhe pertence: pertence ao povo. Este deve ter o direito legal de confiscar o mandato que foi concedido a uma liderança que se mostra irresponsável. 

Espero que os atuais congressistas cheguem a um entendimento de que a atual presidente violou o dever solene que tem como primeira mandatária do país. 

Seus desatinos não têm nem o benefício da originalidade: os descalabros do seu "pensamento" econômico e ideológico já foram testados em outras épocas e países, e sempre causaram destruição. 
Além da inépcia administrativa, é difícil de imaginar que uma presidente notoriamente detalhista e focada nas minúcias de sua administração não soubesse que, à sua volta no dia-a-dia do poder e financiando suas campanhas, houvesse um espesso e caudaloso mar de lama de corrupção a azeitar as engrenagens do seu governo. 

Dilma pecou quando agiu e quando se omitiu, quando interferiu e quando prevaricou. Seus erros são muitos e recorrentes, e sua teimosia e despreparo fazem crer que, a qualquer nova oportunidade, ela incorrerá no mesmo comportamento que nos trouxe até aqui. 

Devemos crer que nossos congressistas não fraquejem frente às suas obrigações. Esse governo nos trouxe até o precipício, e o passado já não podemos alterar. 
Mas o futuro nos pertence, e convém não passar os próximos três anos dando um salto rumo ao abismo.

REAGE BRASIL!

Inspirado e Adaptado de artigo da Revista Veja.


terça-feira, 1 de dezembro de 2015

"CUNHAFOBIA"!



“Confio em que nossos deputados, no Conselho de Ética, votem pela admissibilidade”, escreveu presidente do PT na rede social.

Por que Cunha inspira tanto terror nos três Poderes da República?

Essa “cunhofobia” deriva do fato de que uma eventual delação premiada do presidente da Câmara atingiria em cheio o dito “baixo clero”, além da chantagem que Cunha faz ao governo sobre deflagrar o processo de impeachment caso o processo de cassação de seu mandato seja aberta! 
A maioria parlamentar que o elegeu presidente da Câmara tem medo do que ele possa dizer se perder o mandato e for preso.

Rui Falcão, presidente do PT no Twitter: "Confio que nossos deputados no conselho de ética votem pela admissibilidade"!  Mais de 30 deputados do PT divulgaram abaixo-assinado pedindo a mesma coisa!

Alguns dirão que, com o mandato sob risco de sofrer um processo de cassação, Cunha não terá moral para conduzir o impeachment. Bobagem. Não mudará nada. Ele terá o cargo, a caneta e apoio para levar o processo adiante... Como Cunha gosta de dizer, ele não cairá sozinho!
Como o Governo pensa: Vale a pena o partido se submeter a um chantagista barato como esse, que, lá na frente, poderá fazer novas chantagens?

Por outro lado, é inaceitável o que ele está fazendo. Se este fosse um país sério, se essa pretensa nova postura da Justiça de não distinguir ninguém ao tomar decisões fosse verdadeira, MP e STF já deveriam ter pedido a prisão do presidente da Câmara pelo mesmo motivo que pediram a de Delcídio: atrapalhar as investigações.

Enquanto isso, o Pib caiu 1,7% no terceiro trimestre, o consumo encolheu 1,5%, investimentos mais de 4% e os gastos da máquina Púbica subiram muito!
A única forma de afastar o fantasma da crise  política e econômica, é afastando a Presidente Dilma.

REAGE BRASIL!


Fontes: Blog da Cidadania e Revista Veja.

domingo, 29 de novembro de 2015

TESTEMUNHA DECISIVA - É O FIM DA QUADRILHA!


Para entender a magnitude da prisão, na semana passada, de Delcídio do Amaral, senador petista e líder do governo, é preciso até um pouco de imaginação. Pois imaginemos que nenhum empresário preso na Operação Lava-Jato tivesse até hoje quebrado o silêncio nas delações premiadas, ou que nenhum político estivesse na lista que a Procuradoria-Geral da República mandou para o Supremo Tribunal Federal (STF). Mesmo no cenário irreal acima, a prisão de Delcídio e a possibilidade de ele recorrer à delação premiada, uma vez que foi abandonado pelo PT, ignorado por Dilma e ofendido por Lula, terão consequências devastadoras para a estabilidade do já cambaleante regime lulopetista.

Delcídio do Amaral testemunhou os momentos mais dramáticos dos escândalos do governo do ex-­presidente. Viveu e participou desses mesmos momentos no governo Dilma. Delcídio não é uma testemunha.
Ele é “a” testemunha, e a melhor oportunidade oferecida à Justiça até agora de elucidar cada ação da entidade criminosa que, nas palavras do ministro Celso de Mello, decano do STF, “se instalou no coração da administração pública”.

Terminada uma reunião no gabinete de Dilma Rousseff, em junho passado, Delcídio chamou-a de lado e disse a seguinte frase: “Presidente, a prisão (de Marcelo Odebrecht) também é um problema seu, porque a Odebrecht pagou no exterior pelos serviços prestados por João Santana à sua campanha”. Delcídio contrariou o diagnóstico de Aloizio Mercadante, que ainda chefiava a Casa Civil, segundo quem a prisão de Marcelo Odebrecht “era problema do Lula”.

Ao deixar o Palácio do Planalto, Delcídio definiu Dilma a um colega de partido como “autista”, espantado que ficou com o aparente desconhecimento da presidente sobre o umbilical envolvimento financeiro do PT com as empreiteiras implicadas na Lava-Jato. Na reunião, Dilma dissera aos presentes que as repercussões da operação nada mais eram do que uma campanha para “criminalizar” as empreiteiras e inviabilizar seu pacote de investimento e concessões na área de infraestrutura.

“A Dilma não sabe o que é passar o chapéu porque passaram o chapéu por ela”, concluiu Delcídio.
Passar o chapéu é bater na porta das empreiteiras e pedir dinheiro para campanhas políticas. Quando feitas dentro da lei, as doações não deixam manchas no chapéu. Mas, quando fruto de propinas como as obtidas nos bilionários negócios com a Petrobras, a encrenca, mesmo que seja ignorada por sua beneficiária, não vai embora facilmente.
Menos de um mês após a reunião no Planalto, a Polícia Federal divulgou as explosivas anotações com que Marcelo Odebrecht incentivava seus advogados a encontrar uma maneira de fazer chegar a Dilma a informação de que as investigações sobre as contas da empreiteira na Suíça bateriam nela.
 
Poucos políticos tiveram mais acesso do que Delcídio aos bastidores do mensalão e do Petrolão. Poucos políticos conhecem tão bem como ele as entranhas da Petrobras, onde trabalhou e fez amigos. Poucos políticos têm tanto trânsito como ele nos gabinetes mais poderosos da política e da iniciativa privada. Até ser preso, Delcídio atuava como bombeiro, tentando reduzir os focos de tensão existentes para Lula, Dilma e o PT. Na condição de encarcerado, é uma testemunha decisiva. A possibilidade de ele colaborar com os investigadores está sob avaliação de sua família.
 
Continuamos a conclamar os Patriotas brasileiros a continuar, cada vez mais, pressionando o Congresso, STF, Ministério Público a cumprir a Constituição Brasileira e punir a quadrilha que esta no Poder.
 
 
REAGE BRASIL!
 
 
 
Fonte: Portal Pensa Brasil e Veja.

domingo, 22 de novembro de 2015

AOS PETISTAS LACAIOS DO BRASIL!


Resolvi publicar esse texto nesse Blog para que possamos avaliar e confirmar, ainda mais, nossa convicção sobre o caráter dessa quadrilha que está na direção do País...Até quando?

O fim melancólico de Eduardo Suplicy. 
Artigo de Ruy Câmara, publicado por Flávia Cristina Costa Pivatto.

Eduardo Matarazzo Suplicy, o ex-senador mais tolo da corte burguesa petista, estava há mais de 2 anos implorando uma audiência com a rainha Dilma. O bobo escreveu 19 cartas e fez dezenas de ligações pedindo para ser recebido no palácio. Pediu a ajuda de Lula, do Mercadante e de outros petistas, mas nunca recebeu sinal verde para uma audiência com a rainha.
Finalmente, Suplicy seria recebido no palácio, às 17h. Todo animado com a boa notícia, ele prometeu a Álvaro Henrique Baggio, chefe do gabinete pessoal de Dilma, que chegaria em Brasilia às 14h, portanto, com bastante antecedência para um eventual atraso de Dilma.
Às 14h30, Suplicy já estava esperando no 3º andar do palácio quando foi surpreendido por Álvaro Henrique Baggio com a informação oficial de que a rainha não mais poderia recebê-lo, pois estava muito ocupada com assuntos mais importantes.
Com lágrimas nos olhos, Suplicy alegou que viera de São Paulo exclusivamente para o encontro com Dilma; que já havia contado para toda a sua família e para seus amigos que seria recebido pela "PRESIDENTA" nessa segunda-feira e que estava desconsolado com a desfeita.
Baggio, um tanto e quanto sem jeito, telefonou para outras pessoas do governo e após 1 h de embromação, encaminhou o patético ex-senador petista para conversar numa salinha com os ministros, Pepe Vargas e Tereza Campelo, que fizeram as vezes da rainha. A conversa durou apenas meia hora e Suplicy, que queria falar sobre renda básica e cidadania, limitou-se a conversar sobre assuntos sem a mínima importância para os dois ministros.
Assim como os demais petistas pelegos (esses que foram escorraçados quando deixaram de ser úteis; aqueles que foram presos e não mereceram o mínimo respeito; e tantos outros idiotas que andam por aí na rua da amargura), Suplicy disse a Pepe Vargas que quando regressasse a São Paulo, iria escrever a sua 20ª carta para a rainha Dilma e que não perdera as esperanças de ser recebido por ela. Pepe Vargas deu um sorriso pálido e foi cuidar da sua vida, deixando Suplicy sem saber como sair do palácio. Felizmente uma funcionária teve a delicadeza de apontar-lhe a porta de saída e ele regressou ao aeroporto e embarcou de volta para São Paulo às 20h25.
Quem diria que esse petista burguês e aristocrata, herdeiro de uma das famílias mais importantes de São Paulo, corno manso, terminaria a sua carreira política de forma tão melancólica, mesmo tendo sido um dos petistas mais úteis na defesa dos membros da ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA, esse partido de bandidos que hoje o escarra de forma tão humilhante e desprezível.
Não temo errar se disser que a desolação e decepção de Suplicy serão experimentada (na carne, na alma e nos sentidos) por todos os petistas pelegos e idiotas úteis e inúteis que ainda hoje defendem essa gente ordinária que está no poder.
Espero sinceramente que os PETISTA LACAIOS do Brasil tirem as suas conclusões sobre esse vergonhoso episódio!

REAGE BRASIL!

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

PETROBRÁS - UM PROPINODUTO PARA CAMPANHAS DE LULA E DILMA!


Preso desde janeiro sob a acusação de embolsar dinheiro sujo do petrolão, Cerveró  que já foi sentenciado duas vezes pelo juiz Sergio Moro,  e na perspectiva de uma longa temporada atrás das grades, reavivou a memória.

Agora negocia um acordo de delação premiada, na tentativa de reduzir a sua pena e as histórias narradas por ele ao Ministério Público já preenchem pelo menos 25 anexos e encerram uma lógica comum: a Diretoria Internacional da Petrobras foi usada de forma sistemática com o objetivo de levantar recursos para campanhas eleitorais do PT, em destaque, para a campanha de Lula à reeleição, em 2006.

Cerveró disse ter ouvido de Manuel Domingos Vicente, presidente do Conselho de Administração da Sonangol, a estatal angolana do petróleo,  que até 50 milhões de reais oriundos de propinas produzidas pelo negócio foram mandados de volta para o Brasil com o objetivo de irrigar os cofres da campanha de Lula.

O mesmo método teria, segundo Cerveró, sido aplicado na compra da sucateada Refinaria de Pasadena, no Texas, Estados Unidos. O objetivo igualmente era montar um propinoduto para a campanha à reeleição do então presidente.

Há pouco tempo, Lula disse que toda a primorosa investigação da Polícia Federal secundada pelo trabalho implacável dos procuradores federais e de juízes de diversas instâncias não passa de uma "campanha para desmoralizar a classe política". 
Lula chamou de arbitrários o juiz Sergio Moro e os demais responsáveis pela Operação Lava-­Jato.

Nossa grande esperança está nos ombros dos "arquitetos" da Operação Lava Jato e nas manifestações de patriotas corajosos que ainda lutam, mesmo sabendo que a grande maioria dos brasileiros são covardes e acomodados e que não estão a altura de um País como o BRASIL!

REAGE BRASIL!

Fonte: Revista Veja e O Estadão.





segunda-feira, 16 de novembro de 2015

"ESTAMOS MUITO PERTO"!


Depois de levar para a cadeia quatro ex-diretores da Petrobras e o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, preso há 105 dias, procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato disseram nesta segunda-feira que estão perto de chegar às autoridades que realmente ordenaram que o esquema de cobrança de propina fosse montado em estatais brasileiras. A avaliação, compartilhada pelo procurador Carlos Fernando Lima, que atua nas investigações do petrolão em Curitiba, é a de que "os reais responsáveis pela corrupção geral" serão revelados mesmo que a Justiça retire da capital paranaense e do juiz Sergio Moro a condução dos processos que são desdobramentos do petrolão.

O procurador, considerado o mentor da força-tarefa da Lava Jato, voltou a afirmar que, a exemplo do escândalo do mensalão, o bilionário esquema de fraudes na Petrobras era uma forma de cooptar aliados e garantir a perpetuação do PT no poder. "Estamos indo além da Petrobras. A Petrobras foi uma forma de alcançar o controle da base política. Isso está claro quando temos partidos envolvidos nessa corrupção. É a compra do apoio político. Isso se reflete em outras investigações, como no caso do mensalão. No final das contas vamos chegar ao núcleo político que comandou essas operações", declarou.


Gabrielli, finalmente, foi lembrado. O engenheiro elétrico Agosthilde Monaco de Carvalho, que assinou acordo de delação premiada na Lava Jato, detalhou aos investigadores a atuação do ex-presidente da Petrobras na compra da refinaria nos EUA.

Lula e Dilma também foram mencionados por "facilitar" a negociação com Pasadena porque, afinal, era preciso honrar “compromissos políticos”, e pelo perdão ao grupo Schahin em uma dívida de R$ 60 milhões com o PT em troca de um contrato bilionário com a estatal...
Em ambos esses casos, a Petrobrás foi usada para engrossar as finanças do PT - Privatização a moda Petista! 

Assistencialismo, roubo, corrupção corporativismo, incompetência, com um futuro próximo de graves convulsões sociais. 

É nesse País da fantasia petista, onde se perdoa dívidas bilionárias com países ditatoriais e corruptos da África, Cuba, Bolívia, Venezuela etc. com recebimento de poupudas compensações financeiras, especialmente através da Petrobrás e BNDES! 
Enquanto isso a economia do Brasil atinge o fundo do poço!

Nossa grande esperança está nos ombros dos "arquitetos" da Operação Lava Jato e nas manifestações de patriotas corajosos que ainda lutam, mesmo sabendo que a grande maioria dos brasileiros são covardes e acomodados e que não estão a altura de um País como o BRASIL!

VAMOS ENVIAR NOSSO APOIO A OPERAÇÃO LAVA JATO!
VAMOS PRESSIONAR O CONGRESSO E O STF!
VAMOS ÀS RUAS PATRIOTAS BRASILEIROS!
VAMOS FAZER NOSSA PARTE!

REAGE BRASIL!

Fonte Revista Veja.


quinta-feira, 12 de novembro de 2015

DOIS PESOS E DUAS MEDIDAS!

O GOVERNO DE DILMA EDITA MEDIDA PROVISÓRIA COM O OBJETIVO DE ATINGIR E OBSTRUIR A GREVE COM A PARALISAÇÃO DE CAMINHONEIROS! 

É evidente que estamos diante de uma perseguição explicita aos caminhoneiros.
Até então, a própria Dilma havia afirmado que reivindicar é livre...

Quantas vezes vocês viram o governo federal atuar contra as obstruções de estradas promovidas por movimentos de esquerda, especialmente pelo MST?  É evidente que a MP anunciada pelo senhor José Eduardo Cardozo é pautada pela mais explícita e arreganhada perseguição política, além de conter elementos flagrantemente inconstitucionais.


É assim que funciona nos regimes totalitários; quando são contra - não pode, a favor - tudo é permitido.
OS baderneiros vadios do MST e CUT fazem o que querem com a complacência desse governo comunista, porém qualquer outro segmento da sociedade que combata a corrupção e os desmandos dessa quadrilha petista, deve ser enquadrado...Assim se mantém as ditaduras!

O PT sempre pregou a desordem e a ideologia vermelha, e essa atitude atual do Governo Federal reflete a reação de "um animal acuado", que não vislumbra por onde escapar, e que parte para o ataque desesperado... 
Essa punição contra os caminhoneiros, evidencia que só nos resta enfrentá-los!

Nossa costumeira acomodação e covardia, incapaz de enfrentar e vencer uma tirania frágil e moribunda como esta que nos governa, pode nos reservar um futuro miserável!
Temos que enfrentá-los agora, pois se não o fizermos, que nos preparemos para os terríveis anos que virão!


REAGE BRASIL!




quarta-feira, 11 de novembro de 2015

ABUSO DE PODER EM UMA NOVA VENEZUELA!

                                                   Foto de FCS Brasil
              Dilma abusa do poder, muda lei de maneira ditatorial!
Vai valer para os guerrilheiros petistas do MST, CUT E OUTROS também?
Primeiro: mudou uma lei por decreto, por medida provisória, sem passar pelo congresso, tudo parta evitar que a greve dos caminhoneiros a derrube. Isto é: abuso de poder no exercício da função com fins claramente políticos.
Segundo: está configurado mais um crime de responsabilidade, passível de Impeachment/cassação.
Terceiro, novamente nos indagamos: vai ficar por isso mesmo? isto é: os militares vão se mexer, defender o povo contra o comunismo internacional que junto do desgoverno está transformando o Brasil na Venezuela, ou vão ficar calados, fazendo vista grossa?
Além disso,  o povo? Os milhões de indignados, os desempregados, empregados, empresários, religiosos, artistas, pessoas de bem, vão ficar assistindo e esperar até dia 15 ou vão agir já, engrossar as fileiras e exigir a intervenção para salvar o Brasil do caos? Ou vão se manter apenas no Facebook?

Segundo o Governo a MP vai introduzir um novo artigo no Código Nacional de Trânsito estabelecendo multa de R$ 5.746 para quem deliberadamente interromper, restringir ou perturbar a circulação de vias e de R$ 19.154 para quem organizar as manifestações. Em caso de reincidência, o valor cobrado será o dobro. Atualmente, a multa é R$ 1.915.
Além desta multa, haverá a suspensão de dirigir por 12 meses, a apreensão e a remoção do veículo e o recolhimento do documento de veículo. Quem receber essa multa, também ficará proibido por dez anos de receber crédito incentivado para aquisição de veículos.
A Medida Provisória (MP) pode ser denominada como um ato de ditadura, pois é uma Lei que o presidente determina, assina e passa a valer imediatamente, sem precisar do aval dos parlamentares. Somente depois que o Congresso passará a analisar tal ato. A obscuridade de medidas provisórias são questionadas em várias esferas jurídicas do país.
REAGE BRASIL!
Fontes: FCS Brasil e Folha Nobre.

domingo, 8 de novembro de 2015

UM POUCO DE NOSSA HEROÍNA!



Desde que se tornou conhecida em todo o país, há quase cinco anos, com um vídeo em que criticava o Carnaval, a jornalista paraibana Rachel Sheherazade não se esquivou de dar suas opiniões. 
A questão da violência é cara a Rachel, que enxerga o problema como o maior dos desafios que o país tem que enfrentar. "Estamos em guerra todos os dias: brasileiros contra brasileiros. Em nossas ruas insalubres, morre-se mais e mata-se mais que em muitas trincheiras sangrentas"!

Para ela, além das raízes coloniais, o quadro de violência alarmante enfrentado hoje pelo Brasil se deve também a fatores como a impunidade e a legislação falha, que protege os réus até que eles não tenham direito a mais nenhum recurso. "Inquéritos inconclusos, casos subnotificados e crimes jamais investigados explicam, em parte, o fenômeno da impunidade no Brasil. A maior parte dos inquéritos não se torna denúncia, a maioria das denúncias não vira processo judicial, muitos processos criminais são arquivados por falta de provas, e os culpados acabam libertos por incompetência e leniência do Estado, o que fecha o ciclo vicioso da impunidade".

Assistiu à posse de Luís Inácio Lula da Silva da redação no ano seguinte e conta em O Brasil Tem Cura: "O 1º de janeiro de 2003 era um dia memorável para nós, jornalistas que ali estávamos, acompanhando a posse daquele 'homem do povo', paralisados diante do aparelho de TV - hipnotizados por toda aquela maravilhosa e convincente situação política.
A esperança durou pouco, com a revelação do esquema do mensalão, em 2005. A partir desse momento, a jornalista passou a ser menos crente na política. "Depois desse 'choque de realidade', passei a enxergar a política com outros olhos, a acompanhá-la mais de perto, com mais profundidade, ceticismo e interesse."

O incômodo de que fala estava presente nos comentários que Rachel fazia no Tambaú Notícias e que ela trouxe para o SBT Brasil. Eles foram interrompidos, porém, depois de fevereiro de 2014, quando ela mais uma vez se tornou viral por uma análise ácida feita na TV. Foi quando falou sobre um grupo de "justiceiros" que amarrou, a um poste do Rio de Janeiro, um adolescente de 15 anos acusado de cometer furtos. "Em um país que ostenta incríveis 26 assassinatos a cada 100.000 habitantes, que arquiva mais de 80% de inquéritos de homicídio e sofre de violência endêmica, a atitude dos vingadores é até compreensível. O Estado é omisso, a polícia, desmoralizada, a Justiça, falha. O que resta ao cidadão de bem que, ainda por cima, foi desarmado? Se defender, é claro", disse a jornalista no noticiário. Após a repercussão negativa que o caso ganhou, com ecos no centro do poder, em Brasília, o SBT decretou que os jornalistas da casa não poderiam mais omitir opiniões nos programas.

"Dilma cometeu crime fiscal. Quem diz é o TCU, que reprovou as contas da petista e comprovou as pedaladas fiscais. A presidente é suspeita de ter sido beneficiada pelo dinheiro roubado do Petrolão, que teria irrigado sua campanha política. A petista já foi julgada e condenada pelo povo brasileiro que a rejeita e a quer fora do cargo por que ela pedalou, porque ela mentiu, porque ela afundou o país".

"Se a presidente Dilma tivesse a mesma disposição para salvar o país que tem para salvar a própria pele, o Brasil estaria em boas mãos. Mas, esse não é o caso.
Em seu segundo mandato, a petista só tem olhos para... o próprio mandato. Governar que é bom, nada".

"Todas as energias da presidente, todo seu empenho, estratégias e decisões são voltadas unicamente para evitar o impeachment. Enquanto isso, o país segue como uma nau sem rumo, sem direção. Até mesmo a tal reforma ministerial, que deveria colocar, no rumo, a governança, foi usada, unicamente, para conquistar apoios contra o impeachment no Congresso".

Para fundamentar o impeachment, a oposição já tem as pedaladas fiscais e a reprovação das contas da presidente pelo Tribunal de Contas. E a lei 1.079/50 é clara. Poderá perder o cargo o presidente da República que cometer crime de responsabilidade, atos que atentem contra a probidade administrativa e a Lei orçamentária.
Enquanto Dilma não cai, o governo respira com ajuda de aparelhos.

E os idiotas, úteis ao projeto criminoso do poder, aplaudem....


REAGE BRASIL!

Fontes: UOL Notícias e Jovem Pan.

sábado, 7 de novembro de 2015

CONGRESSO E GOVERNO APÁTICOS!


Para o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, é a glória saber que governo e oposição estão em suas mãos. Protelando a decisão sobre o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, protolocado pelos juristas Hélio Bicudo e Miguel Reale Jr., ganha tempo para tentar salvar o mandato na Comissão de Ética.

A paralisia do Congresso e do Governo tem impacto no dólar, na bolsa e no ânimo dos agentes econômicos. Quem vai investir num país em recessão, não tendo ideia do que será o amanhã?

O presidente do Senado, Renan Calheiros, prevê para a primeira quinzena de novembro a apreciação dos vetos que estão pendentes. Para votar projetos polêmicos, como o que recria a CPMF, o governo não tem votos nem capacidade de mobilização no momento.

Para piorar o quadro, setores do PT seguem tentando derrubar os ministros Joaquim Levy (Fazenda) e José Eduardo Cardozo (Justiça), dois pilares da frágil estrutura que ainda sustenta a presidente. Cardozo é contestado porque deixa a Polícia Federal trabalhar e não faz nada para impedir a investigação de companheiros. Levy, porque exige austeridade fiscal, e isso não é simpático.

Parece que existe conspiração no comportamento de líderes do PT já que o partido está mais preocupado com a própria sobrevivência do que com a presidente e só a pressão da população, da imprensa e dos empresários pode tirar o Congresso e o Governo da letargia em que se encontram!

Patriotas vamos às ruas; VAMOS À BRASÍLIA!
FORA PT E SEUS ASSECLAS! 

REAGE BRASIL!

FONTES: ZH NOTÍCIAS.


segunda-feira, 2 de novembro de 2015

"A FARDA NÃO ABAFA O CIDADÃO NO PEITO DO SOLDADO"!


Devo começar assim:

Osório, o grande líder do Exército Brasileiro já dizia que “a farda não abafa o cidadão no peito do soldado”! Dever de obediência não significa ter que concordar com tudo que a chefa e seus asseclas cometem. Enganam-se os “intérpretes” das regras militares ao afirmarem que os militares não podem expressar sua indignação contra o que julgarem incorreto. Desde que não sejam ofensivos em sua manifestação, todo e qualquer militar tem, também, o direito expresso na Constituição de expor sua livre opinião. Ou por acaso militar não paga imposto ou não sofre as consequências da má (péssima) administração a que o Brasil está sendo submetido? No caso do General Mourão, se verificarmos seus pronunciamentos, não há neles “descumprimento de ordens” nem desrespeito ou desconsideração às autoridades constituídas do país. Ele somente fez uma análise da situação do Brasil. E todos sabemos que essa situação não é nada boa.


Várias notícias, sobre a fala do general, que teria dito que "ainda tínhamos muitos inimigos internos, mas que eles se enganavam achando que os militares estavam desprevenidos" e que teria feito uma provocação, incitando os militares ao dizer: "eles que venham!".
No início desta semana, outro problema. O Comando Militar do Sul fez uma homenagem póstuma ao coronel Brilhante Ustra, questionado pela Comissão da Verdade como torturador durante o regime militar. O Comando do Sul chegou a expedir convite para a cerimônia.
Esta postura do general Mourão acrescenta um ingrediente à crise política que o governo Dilma já vive. O Planalto havia deixado este assunto à cargo da Defesa porque não quer trazer mais esta questão para dentro do palácio.

É grande a gritaria nas redes sociais contra a remoção do general Antônio Hamilton Martins Mourão da chefia do Comando Militar do Sul (CMS).
Nas mídias sociais, a reação foi imediata. Os sites que pregam o afastamento da presidente Dilma Rousseff, publicou, em letras garrafais: "A resistência já começou nos quartéis! Parabéns ao General Mourão pela dignidade e pela coragem em afrontar esse desgoverno, mesmo sabendo das consequências que sofreria! Vamos espalhar este exemplo para todo o Brasil! Fora Dilma! Fora PT! Impeachment já!"
substituto do general Mourão já foi escolhido. O novo comandante do CMS é o general de Exército Edson Leal Pujol, que ocupava a Secretaria de Economia e Finanças do Exército,  justamente o cargo para o qual foi transferido, agora, o general Mourão.

Estamos contigo General Mourão e com todos os verdadeiros Patriotas do brasil!
REAGE BRASIL!

FONTE: ZERO HORA.


sábado, 31 de outubro de 2015

O CERCO ESTA SE FECHANDO!


Eis o quarteto que estrela o relatório: Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente da República, líder máximo do PT e hoje lobista; Antonio Palocci, ministro da Casa Civil no primeiro mandato de Dilma Rousseff, operador da campanha presidencial de 2010 e hoje lobista;Erenice Guerra, ministra da Casa Civil no segundo mandato de Lula, amiga de Dilma e hoje lobista; e, por fim, Fernando Pimentel, ministro na primeira gestão Dilma, também operador da campanha presidencial de 2010, hoje governador de Minas Gerais. O Relatório 18.340, ao qual ÉPOCA teve acesso, foi enviado à CPI do BNDES. As informações contidas nele ajudarão, também, investigadores da Receita, da PF e do MP a avançar nas apurações dos esquemas multimilionários descobertos nas três operações que sacodem o Brasil: Lava JatoAcrônimo e Zelotes. Essas investigações, aparentemente díspares entre si, têm muito em comum. Envolvem políticos da aliança que governa o país e grandes empresários. No caso da CPI do BNDES, os parlamentares investigam as suspeitas de que os líderes petistas tenham se locupletado com as operações de financiamento do banco, sobretudo as que beneficiaram o cartel de empreiteiras do petrolão.

Oito anos na Presidência da República fizeram de Lula um mito. Ele escapou ileso do escândalo do mensalão, bateu recorde de popularidade e elegeu uma quase desconhecida como sua sucessora. Os opositores reconheciam e temiam seu poder de arregimentação das massas. O líder messiânico, o novo pai dos pobres, o protagonista do primeiro governo popular da história do Brasil encontra-se atualmente soterrado por uma montanha de fatos pesados o bastante para fazer vergar qualquer biografia - até mesmo a de Lula. Investigações sobre corrupção feitas pela Polícia Federal e pelo Ministério Público vão consistentemente chegando mais perto de Lula. Ele próprio é foco direto de uma dessas apurações. Do seu círculo familiar mais íntimo ao time vasto de correligionários, doadores de campanha e amigos, o sistema Lula é formado predominantemente por suspeitos, presos e sentenciados. Todos acusados de receber vantagens indevidas de esquemas bilionários de corrupção oficial.

Os sinais negativos para Lula estão por toda parte. Uma pesquisa do Ibope a ser divulgada nesta próxima semana mostrará que a maioria da população brasileira condena a influência de Lula sobre Dilma. Some-se a isso o contingente dos brasileiros que até comemorariam a prisão dele, e o quadro fica francamente hostil ao ex-presidente. O nome de Lula e os de mais de uma dezena de pessoas próximas a ele são cada vez mais frequentes em enredos de tráfico de influência, desvios de verbas públicas e recebimento de propina. Delator do petrolão, o doleiro Alberto Youssef disse que Lula e Dilma sabiam e apoiavam o maior esquema de corrupção da história do país.
A relação de nomes é conhecida, extensa e plural - dela faz parte até uma amiga íntima de Lula. A novidade agora é que a lista foi reforçada por um novo personagem. Não um personagem qualquer, mas Luís Cláudio da Silva, um dos filhos do ex-presidente. 
O cerco está se fechando...!

REAGE BRASIL

FONTES: Revistas Época e Veja.
ADAPTAÇÃO E PUBLICAÇÃO: CIRO NOVAES FERNANDES.

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

RENÚNCIA OU CASSAÇÃO!


Um momento histórico de nossa república vem acontecendo neste exato momento em Brasília. Os movimentos pró-impeachment da presidente Dilma Rousseff estão acampados em frente ao Congresso Nacional. Brasileiros de todos os cantos estão se dirigindo até o Planalto Central para pressionar os congressistas e principalmente o presidente da Câmara, o Deputado Eduardo Cunha do PMDB-RJ, para que ele aceite o processo de impedimento.
A cada instante uma nova barraca é armada e a luta pela saída da pior governante da história brasileira se torna mais ampla e forte, refletindo aquilo que mais de 68% dos brasileiros desejam.
Deputados e senadores de oposição têm visitado as barracas, levando palavras de estímulo ao protesto permanente pelo fim da corrupção e por mudanças profundas no Brasil, hoje chafurdado na lama da corrupção, enquanto Dilma diz que seu governo é honesto.
Como disse o senador Jarbas Vasconcelos, do PMDB, “ou Dilma renuncia ou será cassada”.
Atendendo um novo chamado do líder do PT na Câmara Federal, que iriam botar para correr esses manifestantes pró impeachment de Dilma, um grupo de integrantes do MTST resolveram atacar aos acampados em frente ao Congresso.
Houve manifestos da parte da oposição ao governo Dilma, solidarizando  aos integrantes de movimentos pró-impeachment que estão acampados há uma semana no gramado em frente à Câmara, já que o grupo manifesta-se em defesa daquilo em que acredita. Muitos tentam “intimidar” as pessoas que lutam em favor da democracia! 

Em discurso no plenário da Câmara, o oposicionista Mendonça Filho, disse que os petistas tratam o impeachment como “palavrão”, mas que este é um instrumento previsto na Constituição Federal.  “Hoje tem fundamento, fundamento, fundamento. Tem povo na rua defendendo que há ingovernabilidade absoluta, recessão, mais de 1,2 milhão de desempregados e o povo revoltado com irregularidades do governo Dilma”, afirmou, defendendo o impeachment.

Esses patriotas acampados estão lutando por nós; pelo Brasil, e o mínimo que podemos e devemos fazer, é participarmos desse fato histórico! Quem puder compareça ou colabore. No Facebook na página do MBL (Movimento Brasil Livre) tem recomendações de como podemos ajudar! 

Não fique inerte...venha conosco!


REAGE BRASIL!

FONTES: ACONTECEU CN E REVISTA VEJA.